Morte - Transformação

Como bióloga, o tema morte, vem como uma parte da vida dos seres vivos, nascemos, crescemos, nos reproduzimos e morremos, essa e a linha natural dos seres vivos.


Essa morte e renovada e transformada em adubo, nutrientes, para uma outra vida que vai nascer.


Todos os seres vivos um dia, vão partir.


Na vivência espiritual, peço permissão para contar um pouquinho da minha história, a primeira vez que me deparei com a morte, foi aos 14 anos quando meu pai morreu.


Foi muito estranho ver aquela pessoa importante, querida, essencial na minha vida, a quem eu convivi, beijei, abracei ganhei muitos colos, de repente se torna inerte, sem vida.


Foi muito impactante. Qual foi o crescimento que essa dor me trouxe? Meu pai era padre antes de casar-se com a minha mãe, então me trouxe uma visão muito católica da morte, que é iremos todos ressuscitar em algum momento....


Peço permissão para compartilhar meus sentimentos, zero de julgamento, lembrando que não sou dona da verdade.


Me trouxe muita angústia...

Como aquela pessoa tão querida, tão especial, tão espiritualizada, iria um lugar não sei para onde? O que é a morte hoje, na minha humilde visão. Somos eternos, um dia fomos criados por Algo Maior, que podemos chamar de Deus, de natureza, de Energia Criativa, mas, ainda não compreendemos bem pois somos crianças perante a eternidade da vida e tem muitos pontos que eu ainda não consigo compreender, mas o que eu compreendo e que o objetivo biológico da vida e a evolução e o objetivo espiritual da vida também e a evolução. Fomos criados um dia e fomos vivendo experiências, nesse planeta, em outros planetas, como exilados....


Cada um tema a sua história e muitas vezes não compreendemos.


O que a morte traz e a possibilidade de morar em outra dimensão, e acabar um ciclo e começar outro em outro lugar.


Depende do que plantei, então se plantei banana, vou colher banana em outra dimensão, pois “A semeadura e livre, mas a colheita obrigatória” A morte traz dor? Sim, tristeza, sim, mas o maior aprendizado da morte e que quem partiu, vai continuar vivendo em nosso coração, na nossa memória.


Quanto mais apegado eu sou mais eu vou sofrer. E um momento de transição, e um momento de desafio, e um momento de dor, mas o fato que todos vamos passar, pois faz parte da nossa evolução.


Gosto? Vamos conversar mais sobre este assunto? Deixe aqui seus comentários ou se preferir, me chame no whatsapp.


Abaixo deixo o vídeo sobre esse assunto que esta disponível no meu canal do Youtube.




46 visualizações0 comentário